O Skin Cycling tornou-se tendência nas redes sociais, especialmente no Tik Tok. E se este facto não faz muito pela credibilidade do método (antes pelo contrário), também é verdade que a lógica por detrás do Skin Cycling não é propriamente inovadora ou revolucionária, e tem fundamento. Vejamos do que se trata, e como podemos implementá-lo.

O que é o Skin Cycling?

O Skin Cycling consiste em variar a rotina de cuidados de pele da noite de acordo com um calendário de 4 noites, em que se alterna o uso de produtos com retinol ou retinóides, com ácidos esfoliantes, e ingredientes calmantes.

Apesar de este tipo de abordagem à rotina de cuidados de pele ser realizar empiricamente há vários anos, a metodologia Skin Cycling foi cunhada pela dermatologista Whitney Bowe. Na página oficial apenas existem menções aos estudos clínicos que evidenciam a eficácia dos seus produtos lançados pela dermatologista, e não a qualquer fundamento para o método.

A pele habitua-se ao retinol e retinóides?

A discussão em torno do uso de retinóides em alternância com esfoliantes não é nova. É comum ouvirmos que a pele se habitua aos ingredientes anti-envelhecimento, e que por isso estes perderiam eficácia ao longo do tempo. Esta hipótese não se encontra comprovada, nem tão pouco parece ter fundamento. Contudo, em 2021 a Avon publicou um artigo no qual relata o aumento da eficácia e tolerância de um produto contendo 2 formulações: uma formulação com retinol, e outra com ácido glicólico, destinadas a ser usadas de forma alternada a cada semana. Isto pode acontecer pelo facto de o ácido glicólico, esfoliante, aumentar a permeabilidade da pele ao retinol, ao mesmo tempo que contribui para a melhoria da textura e luminosidade da tez. O produto testado foi o Anew Reversalist Infinite Effects, lançado em 2017, que, apesar dos resultados, foi já descontinuado.

Mais recentemente, o Journal of Drugs in Dermatology publicou um artigo no qual se comprova a eficácia contínua de um produto com 0,1% retinol ao longo de um ano de utilização. Os resultados de que dispunhamos até à data para o ácido retinóico (tretinoína, medicamento) são concordantes com este novo estudo.

A tolerância

Mas nem todas as pessoas toleram usar retinol ou retinóides diariamente, especialmente em concentrações elevadas. Assim, e para quem se inicia no uso destes produtos, é comum recomendar-se iniciar apenas 1 vez por semana durante 2 semanas, aumentando a frequência de utilização de acordo com a tolerância que a pele demonstra a cada momento. Nos dias em que não se usa retinol, poderiam ser usados séruns ou hidratantes sem ativos de potencial irritante, ou outros, conforme o objetivo da rotina (ex: anti-manchas, prevenção de lesões acneicas…).

A alternância de produtos retinol ou retinóides e produtos com ácidos esfoliantes poderia ser equacionada numa fase em que a pele demonstre tolerar ambos os ingredientes.

Devo usar retinol e retinóides em modo Skin Cycling?

Depende. Há quem aponte vantagens a este método permitir combinar produtos com retinol ou retinóides e ácidos esfoliantes numa mesma semana com um risco de intolerância reduzido.

Contudom muiras pessoas preferem rotinas tão simples quanto possível, e há ainda quem precise de mais do que duas noites de “pausa” entre estes produtos. E para essas pessoas, o método pode não ser adequado, ou até requerer alguma modificação. Até porque, dependendo da cada produto e de cada pessoa, os resultados podem variar bastante. Alías, a própria Whitney Bowe recomenda aumentar a frequência do uso do produto com retinol ou retinóides para 2 vezes por semana caso seja bem tolerado.

Recordo que o Skin Cycling não é uma bala mágica nem resulta de investigação de ponta – é simplesmente uma tentativa de conciliação de tolerância e eficácia de cosméticos. Assim, cabe a cada pessoa, e ao profissional que faz o aconselhamento cosmético, perceber qual a é abordagem mais pertinente para cada caso, e até alterar o método se necessário.

Exemplos de rotina Skin Cycling

As formas de implementar o skin cycling são quase infinitas! Por isso, selecionei algumas combinações para um ciclo de 4 dias, que pode ser alterado conforme as necessidades de cada pessoa. Os produtos com hiperligação já têm review detalhada aqui no blog.

  • Pele oleosa
skin cycling pele oleosa

Vichy Liftactiv Specialist Sérum

Sesderma Retises Creme 0,25%

Sensilis Skin Rescue [Serum S.O.S.]

Sensilis Skin Rescue [Serum S.O.S.]

  • Pele com tendência acneica
skin cycling pele acneica

Vichy Normaderm Sérum Probio

Avène Cleanance Women Creme de Noite Suavizante

Sensilis Skin Rescue [Serum S.O.S.]

Sensilis Skin Rescue [Serum S.O.S.]

  • Pele “mista”
skin cycling pele mista

Filorga – Sleep and Peel 4.5

SVR Ampoule Lift

Vichy Mineral 89 Probiotic Fractions

Vichy Mineral 89 Probiotic Fractions

Pode ser necessário acompanhar estes séruns com um hidratante à escolha

  • Pele seca
skin cycling pele seca

ISDINceutics Glicoisdin 15 moderate creme

Avène Hyaluron Activ B3 Creme de Noite

Aveeno Dermexa bálsamo

Aveeno Dermexa bálsamo

  • Rotina low cost versátil

Catrice Glow Overnight

Skinerie 0,3% retinol puro + niacinamida

CeraVe loção facial

CeraVe loção facial

Numa pele oleosa, estes produtos poderão ser usados de forma isolada. Em pele “mista” a seca, será necessário complementar a rotina com um hidratante indicado para o tipo de pele e de acordo com as preferências pessoais.


Publicado

em

, ,

por

Etiquetas:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *