Feridas e cicatrização| Recomendações de produtos

Feridas e cicatrização| Recomendações de produtos

As feridas, sejam elas cirúgicas ou não, podem deixar marcas permanentes sobre a pele, e até dar origem a complicações. Para evitá-lo, é importante cuidar destas lesões desde o primeiro momento sem descurar nenhum passo. Nesta publicação falo dos principais cuidados a ter com pequenas feridas cirúrgicas e não cirúrgicas, para que a pele regenere de forma rápida e saudável.

Ressalvo que estas recomendações não se aplicam ao cuidado de feridas de grande dimensão, crónicas, infetadas, ou provocadas por doenças vasculares/sistémicas, que requerem acompanhamento personalizado por profissionais de saúde.

Higiene

  • No imediato

Nas feridas cirúrgicas, o protocolo de higiene e/ou troca de penso vai depender da área e localização da ferida, condições cirúgicas, entre outras variáveis. Assim, os produtos a utilizar e frequência de higiene deverão ser indicados pelo cirurgião/cirurgiã e/ou equipa de enfermagem.

No que diz respeito a pequenos cortes e escoriações, a higiene deve passar, numa primeira fase, pela limpeza da lesão com água potável. Não é necessário usar soro fisiológico. Quando as feridas ocorrem numa superfície limpa, esta lavagem pode ser realizada de imediato com água e sabão/sabonete, dispensando o uso de antisséticos. Porém, e para garantir uma total higienização da ferida, sobretudo se esta contacta com terra ou materiais sujos, recomenda-se aplicação de soluções antisséticas. As mais famosas são a iodopovidona 100mg/mL (mais conhecida por Betadine), o álcool (etanol a 70% v/v) e a água oxigenada (solução de peróxido de hidrogénio 10 volumes / 3% m/v). As duas últimas têm caído em desuso, e tendem a provocar uma aplicação mais dolorosa, pelo que não as recomendo. Mais recentemente, os produtos com clorohexidina têm vindo a ganhar popularidade por serem eficazes, incolores e terem um odor mais agradável.

higiene feridas
  • Durante a cicatrização

Após a colocação de um penso para proteção de pequenas feridas, a sua lavagem pode ser realizada com água e sabão/gel de banho aquando do duche, por exemplo. Isto porque uso continuado de antisséticos não parece apresentar vantagens consideráveis, e pode retardar o processo de cicatrização.

Auxílio da cicatrização

  • Colocação de penso & cuidado da pele com pontos

Quando a ferida se encontra vermelha, isso significa que barreira da pele face ao exterior foi quebrada, e que essa superfície passa a estar vulnerável à entrada de microrganismos. Assim, é importante reestabelecer a barreira da pele e impedir que os tecidos sequem através do uso de pensos ou gazes gordas, capazes de proteger a pele impedir a evaporação de água.

Em caso de ferida cirúrgica, a escolha do penso e a sua troca devem ser realizadas, numa primeira fase por um enfermeiro/a, que indicarão o melhor procedimento para o caso concreto.

  • Após a retirada do penso ou pontos

Nesta fase, a pele apresentará uma crosta ou uma pequena incisão rosada. Isto significa que a barreira face ao exterior se encontra em recuperação, mas é ainda vulnerável ao toque, tração ou ao contacto com substâncias e radiação. Estes fatores podem comprometer a regeneração da pele, e por isso é muito importante protegê-la.

Nas feridas e escoriações podem ainda ser usados produtos cicatrizantes, que contêm ingredientes capazes de promover a normal regeneração dos tecidos, ao mesmo tempo que protegem esta pele frágil da perda de água, igualmente essencial ao processo de cicatrização, através do uso de bases cosméticas hidratantes. De entre os diversos ingredientes, destacam-se o pantenol (pró-vitamina B5), extrato ou triterpenos da Centella asiatica (mandecassósido, asiaticósico, ácido asiático), alantoína, palmitato de retinilo (derivado da vitamina A).

cicatrizante feridas

As pomadas são indicadas para uma pele mais seca, ou se a ferida requer mais proteção face à perda de água e fricção com roupa ou materiais com os quais a pele contacta no dia-a-dia. Já os cremes possuem uma textura mais leve e de rápida absorção, sendo interessantes para pequenas lesões, e na pele do rosto ou de zonas com grande transpiração. Existem ainda cicatrizantes em gel, que podem ser interessantes por exemplo em zonas da pele mais oleosas (testa, nariz, queixo, afetados por feridas da acne, por exemplo) ou que transpiram bastante, e em conjugação com outros produtos da rotina de cuidados de rosto, podendo ser aplicados como se de um sérum se tratassem (após a limpeza, e antes do hidratante e ou protetor solar). Alguns produtos em gel podem também ser reaproveitados para a massagem das cicatrizes, numa fase avançada da cicatrização. Esta indicação deve ser mencionada na rotulagem.

Para incisões, como são exemplo as pequenas feridas cirúgicas, recomenda-se o uso de géis de silicone uma vez por dia, durante 2 ou 3 meses, por forma a restabelecer o contacto entre as suas extremidades. Estes devem ser aplicados na pele limpa e totalmente seca, realizando leves toques com a toalha, aplicando uma quantidade mínima e suficiente para revestir a superfície da lesão. Em caso de corte não cirúrgico, e após a saída da crosta, estes géis também podem ser utilizados. Após os 2 ou 3 meses, ou quando os bordos da ferida estiverem totalmente conectados, estes produtos deixam de ser necessários.

géis silicone feridas

A aplicação destes produtos também pode ser realizada em alternância com os cicatrizantes (aplicando, por exemplo, o cicatrizante de manhã e o gel à noite), mas nunca imediatamente antes ou depois destes.

  • Após a cicatrização superficial

Algumas feridas cirúrgicas, como por exemplo a cesariana, têm indicação para a realização de massagem. Esta massagem só deve ser realizada após o aval do médico/a ou enfermeiro/a. Para tal, existem produtos em gel ou óleo que são absorvidos de forma lenta, possibilitando uma massagem de alguns minutos.

massagem cicatriz

Proteção

Durante o processo de cicatrização, é especialmente importante proteger as feridas expostas à radiação solar, já que os raios UV podem interferir no processo normal de regeneração celular, e/ou induzir a pele destas zonas a produzir melanina de forma irregular. Para tal, existem cicatrizantes com fator de proteção solar muito elevado, e que serão ideais para este efeito, e substituem os produtos indicados para ultilização após a retirada do penso ou pontos. Contudo, é perfeitamente possível aplicar um cicatrizante comum sobre a ferida em cicatrização, seguido do protetor solar comum. Também neste caso, a proteção solar só será eficaz se este produto for aplicado em quantidade generosa.

cicatrizante feridas com proteção solar
, ,

Um comentário a “Feridas e cicatrização| Recomendações de produtos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.