Protetor solar para bebé e criança| Como escolher?

Protetor solar para bebé e criança| Como escolher?

O protetor solar é da maior importância para a saúde da pele. E quando falamos de bebés e crianças, este produto tem uma importância acrescida:

  • Em primeiro lugar, porque a pele do bebé e da criança queima mais facilmente, já que é mais clara, e ter por isso uma menor capacidade de proteção natural.
  • Depois, porque a exposição solar excessiva nestas idades pode aumentar a probabilidade de desenvolver cancro de pele no futuro.
  • Por fim, o sistema imunitário do bebé ainda se encontra em maturação, pelo que nem sempre é indicado usar os mesmos produtos cosméticos que são usados nos adultos.

Atualmente, existem vários protetores solares para bebé e criança no mercado. Contudo, nem sempre é claro se estes serão adequados para todas as idades. Por isso, decidi alargar um pouco a definição da palavra “bebé”, e fazer um guia rápido com algumas sugestões de marcas reputadas e confiáveis, bem como do racional para a escolha destes produtos. E sim, as marcas de supermercado também têm protetores solares para bebé e criança seguros, eficazes e de qualidade, já que a legislação é exatamente igual para todos. Em caso de dúvida, basta consultar os testes que o INFARMED tem realizado nos últimos anos (2019 e 2020).

Uma vez que há uma tendência para aplicar produtos em spray em menor quantidade, quando comparados com leites ou cremes, não recomendo este tipo de protetor solar para bebé, podendo ser usados em crianças com o devido cuidado para evitar que isto aconteça.

Do nascimento aos 6 meses

recém-nascido protegido do sol
Imagem de BabyCenter

Segundo as recomendações da Direção Geral de Saúde, a exposição solar, direta ou indireta, deve ser evitada até aos 6 meses. Por este motivo, e porque a pele se pode apresentar mais permeável, a maioria das marcas não recomenda protetores solares para bebé antes desta idade. Na secção seguinte apontarei algumas exceções. É de realçar que as recomendações das marcas não se sobrepõem às indicações do médico de cada bebé.

Dos 6 meses aos 2 anos

A exposição solar prolongada de bebés com menos de 1 ano, ainda que indireta, continua a ser é desaconselhada. Apesar disso, existem diversos protetores solares para bebé indicados a partir dos 6 meses.

Mas aqui impõe-se outra questão: É obrigatório que o protetor seja mineral? Neste aspeto, as opiniões de pediatras e dermatologistas dividem-se. Por isso, a indicação do médico/a do bebé em questão deve ser sempre priveligiada.

Minerais

protetor solar 6 meses mineral

NIVEA Sun Kids Loção Proteção UV Mineral FP50+

Uriage Bariésun creme mineral SPF50+

Bioderma Photoderm Mineral Fluído SPF50+

Não Minerais


protetor solar 6 meses não mineral

<p class=La Roche Posay Anthelios Dermo-Pediatrics leite para bebé (indicado para pele sensível e atópica)

Eucerin Loção Solar Crianças FPS50+ (indicado para pele sensível desde os 3 meses)

Mustela Leite Solar SPF50+ (indicado desde o nascimento)

A partir dos 2 anos

Para estas idades, a variedade de protetores solares aumenta consideravelmente, pelo que nestes casos a escolha é também mais simples. Ainda assim ser priveligiadas as formulações especialmente desenvolvidas para criança.

protetor solar 2 anos

Cien Sun Creme Solar Criança FPS50+

La Roche Posay Anthelios Dermo-Pediatrics Gel SPF50+ para criança (indicado para pele sensível)

A-DERMA Protect Solaire AD SPF50+(indicado para pele sensível e atópica)

Avène Leite Criança SPF50+ (indicado para pele sensível)

Nivea Roll-On KIDS Protect & Play Sensitive FP50+ (indicado para pele sensível)

Bioderma Photoderm Lait Ultra SPF50+

É de realçar que só a partir dos 3 anos é que a exposição solar direta deve ser permitida, sendo importante manter todos os cuidados de fotoproteção.

Cuidados de fotoproteção

relógio solar
Imagem da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo

Estes hábitos são tão ou mais importantes do que o a escolha do melhor protetor solar para bebé. Creio que todos já os conhecerão, mas nunca é demais repetir:

  • Quando o bebé está na praia ou noutras atividades ao ar livre, aconselha-se que permaneça à sombra, sempre que possível, bem como o uso de chapéu da abas largas e vestuário capaz de cobrir a pele;
  • Atualmente já existe vestuário com capacidade de proteção face à radiação ultravioleta (com UPF);
  • Recomenda-se evitar a exposição solar entre as 12 e as 16 horas, ou entre as 11 e 17 horas em peles mais claras;
  • O protetor solar deve ser usado mesmo com tempo nublado;
  • É importante não esquecer de proteger os lábios, orelha, dorso das mãos e pés;
  • O protetor solar deve ser aplicado 15 a 30 minutos antes da exposição, e reaplicado 2 horas ou após banho.

Para recomendações mais detalhadas, sugiro a consulta dos sites da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo e da Sociedade Portuguesa de Pedriatria.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.