Vichy Minéral 89 Probiotic Fractions

Vichy Minéral 89 Probiotic Fractions

Há uns meses, a Vichy ofereceu-me o novo sérum Minéral 89 Probiotic Fractions. A compsoição intrigou-me, e os estudos de eficácia ainda mais. Por isso, coloquei-o em teste de imediato. Será que convenceu?

O que é?

Um sérum hidratante, apaziguante e reparador para todos os tipos de pele

Alegações

Acelera a recuperação da pele
Repara a função barreira da pele
Reforça as defesas imunológicas e antioxidantes da pele
 

Composição

AQUA / WATER / EAU – NIACINAMIDE – PROPANEDIOL – PEG/PPG/POLYBUTYLENE GLYCOL-8/5/3 GLYCERIN – GLYCERIN – METHYL GLUCETH-20 – PEG-60 HYDROGENATED CASTOR OIL – CARBOMER – SODIUM HYALURONATE – TOCOPHEROL – HYDROXYACETOPHENONE – CITRIC ACID – VITREOSCILLA FERMENT – CAPRYLYL GLYCOL – BIOSACCHARIDE GUM-1 – MALTODEXTRIN – BUTYLENE GLYCOL

Preço

€19-30 por 30mL
 

Opinião

Quando o primeiro Mineral 89 saiu, confesso que não fiquei nada impressionada. Afinal de contas, trata-se de uma água termal gelificada, até aí pouco estudada, com ácido hialurónico, glicerina e pouco mais. Mas o facto é este produto consquistou muitos consumidores, especialmente com pele oleosa, que procuram produtos hidratantes de absorção rápida e efeito preenchedor das rídulas de desidratação imediato. Afinal de contas, ler a lista de ingredientes apenas nos conta uma pequena parte da história.  Ainda assim, não era produto para mim. A minha pele precisa de algo mais duradouro para conseguir uma hidratação satisfatória, e não invisto em séruns que não contenham ingredientes ativos, de eficácia prolongada. 
 
E parece que esse “algo” chegou. Segundo a Vichy, o Minéral 89 Probiotic Fractions destina-se à pele “stressada”, o que na prática se traduzirá em desidratação, com vermelhidão e sensibilidade. A sua formulação  contém igualmente a água termal Vichy, glicerina, ácido hialurónico e propanediol (humectantes). Contudo, a esta combinação juntam-se a niacinamida a 4% (concentração eficaz), que promove a produção de ceramidas e outros componentes essenciais à função de barreira cutânea, a vitamina E, de ação antioxidante, e pós-bióticos da espécie bacteriana Vitreoscilla filiformis (inativada). Este último ingrediente não é novo. Está presente na gama Lipikar da La Roche Posay, no sérum Life Plankton da Biotherm (review aqui), e tem vindo a ser muito estudado pela L’Óreal em cosméticos adjuvantes no tratamento da dermatite atópica, com o intuito de modular a resposta imunológica aquando da exposição a alergénios. É de realçar ainda a diversidade de estudos in vitro e clínicos que suportam as alegações do Minéral 89 Probiotic Fractions, algo de incomum em produtos cosméticos, e que este produto não contém fragrância.
 
A minha experiência com este produto é francamente positiva. A sua textura é mais leitosa do que a do Mineral 89 original, apresentando um odor característico, que não me incomoda, e que se deve aos pós-bióticos. Também não tem uma absorção tão rápida, sobretudo numa pele oleosa, mas creio que esta questão será facilmente contornável reduzindo a quantidade de produto aplicada. Após 4 semanas de uso, especialmente na zona das bochechas, a minha pele mostrou-se confortável e luminosa. As rídulas de desidratação são facilmente preenchidas, e a hidratação mantém-se ao longo do dia independentemente do hidratante usado. Infelizmente a embalagem não se comporta da melhor forma aquando da aproximação do término do produto, o que provoca algum desperdício entre o seu fundo e o conta-gotas.
 
Por estes motivos, recomendo o Minéral 89 Probiotic Fractions a todas as pessoas que procurem um sérum hidratante com benefícios extra, além do bom e velho (mas insuficiente) ácido hialurónico, e especialmente para pele sensível e sensibilizada. O preço parece-me razoável, tendo em conta a o investimento aplicado em investigação e desenvolvimento. 
, , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.